Buscar
  • Caio Salles a partir de tradução da Scuba Diver

Sete passos para ajudar a salvar o oceano


Embora os problemas possam parecer insolúveis, você pode ajudar a salvar o oceano por meio de ação direta. Aqui estão sete passos que você pode dar hoje.

Ameaças à saúde oceânica ocuparam o centro das atenções nos últimos anos e com boas razões. Pelo menos duas gigantescas manchas de lixo plástico rodam nos mares do mundo, abrangendo centenas de milhares de quilômetros quadrados. Um estudo muito citado adverte que, se não mudarmos nossos hábitos e não pararmos de pescar indiscriminadamente, até 2050 teremos mais plástico do que peixes no mar, isso se ainda restarem peixes no oceano. Os recifes de corais enfrentam ameaças próprias, desde a acidificação até o branqueamento, além da pesca excessiva. Sem ação governamental e direta, o futuro dos nossos oceanos é sombrio. Aqui estão nossas escolhas para sete pequenos passos que você pode tomar para ajudar a salvar o oceano a cada dia e em suas viagens de férias.

1-) Faça sua voz ser ouvida

Deixe seus representantes políticos saberem que o oceano e seus habitantes são importantes para você. Embora todos nós possamos fazer nossa parte individualmente, em última análise, o destino dos oceanos do mundo está no campo da mudança de políticas. Envolva-se em organizações de conservação como o Projeto Verde Mar, Oceana, Mission Blue, Sea Shepherd, entre outros e ligue para seus representantes quando houver problemas relacionados ao oceano.

Junto com isso vá educando seus amigos não-mergulhadores. Quando eles perguntarem sobre suas experiências, compartilhe a beleza do mundo subaquático com eles, enfatizando sua importância quando se trata de conservação. Conte-lhes sobre as sacolas plásticas que você vê nos locais de mergulho e sobre quanto lixo você pega em um mergulho. Você é um embaixador do oceano para a maioria das pessoas que conhece. Use isso.

2-) Encolha sua pegada de carbono

Se você mora em uma cidade, reduza sua pegada de carbono dirigindo menos e usando o transporte público. Ande de bicicleta e a pé, se possível. Se você precisa percorrer um longo trajeto, tente configurar caronas com vizinhos e amigos. Certifique-se de que sua casa é tão eficiente quanto possível de energia, mudando a iluminação para LED ou lâmpadas fluorescentes. Use um ventilador ao invés do ar-condicionado o tempo todo. Estar consciente de sua pegada de carbono e reduzir o consumo de energia em um nível pessoal pode ajudar a levar a um mundo mais verde em geral.

3-) Coma menos peixe ou, melhor ainda, não coma mais nenhum tipo de carne

Muito mais importante do que os seus hábitos energéticos em casa é o que está no seu prato. A pesca ilegal é generalizada em todo o mundo, e a cadeia de suprimentos é muito difícil de rastrear. Com muita frequência, as espécies que estão sendo vendidas para você não são o que é anunciado. Mesmo se você acha que está fazendo um jantar de peixe pescado de forma sustentável, não há garantia. O arrasto de camarão, em particular, é prejudicial não apenas para os próprios animais, mas também para o meio ambiente. Se você precisa comer peixe, saiba de onde vem, e só coma espécies que até agora são consideradas “sustentáveis”. A melhor coisa que você pode fazer pelo oceano, no entanto, é cortar inteiramente os frutos do mar e todo tipo de carne de sua dieta.

4-) Limpar sempre (e onde) você puder

O plástico tornou-se o maior problema de poluição no ambiente marinho, afetando desde o topo até a base da cadeia alimentar. Os submersíveis encontraram até plástico nos pontos mais profundos do oceano. As criaturas marinhas comem esses itens de plástico, de microplástico a sacolas plásticas. Esses itens não só afetam negativamente os próprios animais, mas também os animais que os atacam. Participe de limpezas locais na praia sempre que possível e pegue qualquer lixo que você vir debaixo d'água em um mergulho.

5-) Doe e participe da causa certa

Muitas instituições de conservação marinha menores estão surgindo recentemente, como o próprio Projeto Verde Mar, dedicadas a causas de nicho, como santuários marinhos menores. Encontre o nicho em que você está interessado, seja tubarões ou nudibrânquios, florestas de kelp ou recifes de corais e doe ou seja voluntário para essa causa. Não seja tímido para você mesmo conscientizar as pessoas. Reúna um grupo de amigos e familiares e influencie a mudança em sua comunidade educando seus colegas sobre a saúde dos oceanos.

6-) Corte o plástico descartável de sua vida

Como mencionado acima, o plástico é o flagelo do oceano. Além de reciclar sempre que possível e pegá-lo em mergulhos e limpezas de praia, a melhor coisa que você pode fazer é evitá-lo o máximo possível. Diga ao seu garçom que você não precisa de um canudo na próxima vez em que comer fora e substituir itens de plástico em sua vida com facilidade e economia. Compre sacolas reutilizáveis para compras e sacos de produtos reutilizáveis. Recorte as lâminas de plástico e as escovas de dentes - você descobrirá que as mudanças são fáceis e acessíveis para quase todas as facetas da sua vida diária.

7-) Seja um turista ecológico

Quando você vai fazer uma viagem de férias para mergulhar, faça sua pesquisa não apenas sobre o destino, mas também sobre a operadora de mergulho. Escolha operadoras que sigam práticas ecologicamente corretas e cuidem do ambiente em que dependem. Depois de chegar, trate seu destino como faria em sua casa. Não descarte de forma descuidada plástico ou qualquer outro tipo de resíduo; Use suas toalhas mais de uma vez; Desligue as luzes e o ar-condicionado quando sair do seu quarto de hotel. Se você levar garrafas de plástico contendo produtos de higiene pessoal para você, leve-os para casa para reciclar se estiverem vazios em vez de deixá-los para trás. Muitas nações em desenvolvimento não têm instalações de reciclagem para o seu lixo, e deixá-lo lá significa sobrecarregar um sistema que provavelmente já foi explorado até o limite.


80 visualizações

© 2016 por Cumulus TV.