Posts Recentes
Posts Em Destaque

Microplástico encontrado em placenta humana


Em artigo publicado na revista Environment International, um grupo de pesquisadores italianos comprovou a presença de microplástico em placentas humanas.


Neste estudo, seis placentas humanas, coletadas com o consentimento de mulheres com gravidez fisiológica, foram analisadas por Microspectroscopia Raman para avaliar a presença de microplásticos. No total, 12 fragmentos microplásticos (variando de 5 a 10 μm de tamanho), com formato esférico ou irregular foram encontrados em 4 placentas (5 no lado fetal, 4 no lado materno e 3 nas membranas corioamnióticas); todas as partículas de microplástico foram caracterizadas em termos de morfologia e composição química. Todos eles eram pigmentados; três foram identificados como polipropileno, um polímero termoplástico, enquanto para os outros nove foi possível identificar apenas os pigmentos, que foram todos usados ​​para revestimentos, tintas, adesivos, emplastros, tintas de dedo, polímeros e cosméticos feitos pelo homem e produtos de higiene pessoal.

Este é o primeiro estudo que revela a presença de microplásticos pigmentados e, em geral, de partículas artificiais na placenta humana. A presença de pigmentos em todos os MPs analisados é explicada pelo amplo uso desses compostos para colorir não só produtos plásticos, mas também tintas e revestimentos, tão onipresentes quanto os MPs. Por exemplo, o pigmento de óxido de hidróxido de ferro amarelo (partícula 1) é usado para a coloração de polímeros (plásticos e borracha) e em uma ampla variedade de cosméticos, como cremes BB e bases


Para evitar a contaminação por plástico, jalecos de laboratório de algodão, máscaras faciais e luvas de látex descartáveis foram usados durante o manuseio das amostras, preparação das amostras e durante todo o experimento. As superfícies de trabalho foram minuciosamente lavadas com etanol 70% antes do início de todos os procedimentos. Todos os líquidos (água desionizada para limpeza e para preparação da solução de KOH) foram filtrados através de membrana de filtro de tamanho de poro de 1,6 μm (Whatman GF / A). Vidros e instrumentos, incluindo tesouras, pinças e bisturis, foram lavados com detergente para louça, enxaguados com água desionizada e finalmente enxaguados com água desionizada filtrada a 1,6 μm.

Arquivo

© 2016 por Cumulus TV.